sábado, 29 de novembro de 2008

A busca incessante

"Eu encontrei uma razão para mim
Para mudar quem eu costumava ser
Uma razão para começar de novo
E a razão é você..."

(Hoobanstak - The reason - Tradução)

Mas... Quem é você?

Difícil entender o porquê dessa procura incessante por uma pessoa que talvez nunca chegue, ainda mais quando não se sabe quem é essa pessoa ou onde ela pode estar agora. 
Pode ser que enquanto eu estou digitando este texto esta pessoa esteja a minha procura em alguma esquina ou que esteja dormindo e sonhando com o dia em que nos encontraremos. Será que esse dia vai chegar? Será que essa pessoa existe?
Pode ser que já tenha aparecido e minha falta de atenção tenha deixado ir embora. Pode ser que não volte mais. E se não voltar? Será que eu suportaria a ausência de um alguém que me complete? E quem vai dividir a coca-cola comigo numa tarde de sábado? Quem vai ao cinema comigo pra assistir aquele superlançamento que todo o mundo tá comentando? Quem vai dizer que eu estou errada mas que tá comigo assim mesmo? Quem vai dançar valsa nas minhas bodas de diamante? Como eu vou comemorar bodas de diamante?
Tantas perguntas, uma única resposta: Não sei.
Talvez nos encontraremos num fim de tarde de sábado enquanto eu caminho no calçadão e você anda de bicicleta. Talvez você quase me atropelará, virá me pedir desculpas e, ao nos olharmos, nos reconheceremos. Talvez nós nos encontraremos em alguma excursão para o exterior, apesar de morar na mesma cidade e frequentar o mesmo lugar. Talvez nos encontraremos em um aeroporto enquanto estivermos fazendo escala e indo para destinos diferentes. Talvez nós desistiremos dos nossos destinos e resolveremos ficar por ali mesmo, para construir uma história sem fim.
Mas, e se a história tiver fim? 


P.S.: Se você estiver lendo, me orkuta, faz um tempinho que tô te procurando.

Um comentário:

  1. Hei,Re..
    se servir de consolo eu tô aqui!
    mas eu gosto de homem...que fique claro

    ResponderExcluir